100 dias ou sem dias de Governo?

0
260

Na data em que escrevo este artigo, o atual governo federal completa 100 dias empossado. Foram dias de grandes disputas! Disputas dos tuítes (forma aportuguesada de: tweet, publicação do Twitter) mais absurdos, declarações mais delirantes e propostas mais estapafúrdias.
Meu interesse não é realizar uma avaliação do atual governo em amplos aspectos, justo porque o próprio colabora para ser mal avaliado e incapaz de planejamento (ao menos até então…) estratégico e amplo.
Minha angústia tem sido, por exemplo, a ausência de ações do Ministério da Educação, que por sinal, nesta data não temos seu representante maior. Infelizmente perde-se muito tempo discutindo as tais ideologias de gênero o que, evidentemente, demonstra uma postura racista, preconceituosa e terrivelmente segregadora. Ensinar sobre marxismo, nazismo, evolucionismo, islamismo ou qualquer outro “ismo”, não é doutrinação! É conhecer sobre importantes fatos históricos, é saber reconhecer o que nos envergonha e nunca repeti-lo ou exemplos que devem ser relembrados e quem sabe copiá-los. E quando digo isso, não levanto questionamentos sobre posicionamentos políticos… direita, esquerda ou seja lá qual for seu ponto cardeal político. A linha de discussão é pelo âmbito humano, em ser verdadeiramente humano!!!
Aliás, escola tem essa exata importância: a análise, reflexão e percepção das diferentes realidades sociais! Promover educação sexual, onde conhecerão sobre como impedir assédio e abuso sexual, métodos contraceptivos, métodos preventivos de doenças sexualmente transmissíveis ou qualquer outro esclarecimento sobre sexo, livre de preconceitos e tabus. Contexto muito longe da discussão de qual cor de vestimenta meninos e meninas devem usar…
É na escola que devemos aprender sobre as diferenças sociais e o respeito às diferenças de classes, mas a família também possui sua intensa e verdadeira participação, principalmente através dos diálogos francos e respeitosos.
É na escola que devemos aprender sobre as diferenças de gênero, de modo que a criança compreenda que o outro é diferente e deve ser respeitado. Aliás, que toda forma de expressão (política, religiosa, física, opção sexual…) seja respeitada, mesmo que você não concorde!
Nosso país precisa de projetos inteligentes, fundamentados nas diferentes realidades sociais que temos! Basta de apologia à regimes ditatoriais! Já tivemos a oportunidade de saber o que é o cerceamento do livre arbítrio, o que foi o AI-5, a tortura de mulheres grávidas, o que foi o fim da liberdade de imprensa ou a exorbitante concentração de renda durante o Regime Militar! Utilizo-me das palavras de Leandro Karnal para resumir meu nojo perante um regime ditatorial: “Não há como defender ética ou moralmente, num plano mínimo de humanidade uma intervenção militar! Nossos problemas foram piorados pela ditadura. É muito importante lembrar que não se deve nunca questionar a democracia, mas sim aperfeiçoá-la. É preciso estudar a barbárie da ditadura, a quantidade enorme de escândalos financeiros, de gente que enriqueceu acorbertada por esse regime. É preciso insistir nisso, para que as pessoas não fiquem achando que foi agora que surgiram tantos problemas.” Precisamos de um país sólido para a formação de emprego e renda! Precisamos de um país que estimule seu povo a realizar seus sonhos em suas terras! Queremos proteção ao meio ambiente garantindo a qualidade de vida, fomentando turismo e nos ofertando um futuro mais saudável! Basta de afrouxamento dos órgãos fiscalizatórios ambientais com discursos descabidos de que há “indústria de multas”!
Seja qual for a mudança que necessitamos, precisamos mais do que governo, precisamos de governança! Precisamos de um presidente que fale e trabalhe pelo e para seu povo!
Participe da solução!
Envolva-se! Incomoda?
Então não se acomode!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here