Efeito Colateral

0
257

Os caminhos dos fabricadores de medicamentos se confundem com o surgimento do Sapiens. Nas florestas os Sapiens aprenderam que algumas ervas serviam como atenuantes da dor, cicatrizavam, remediavam e curavam.
Ocorre que floresta é botânica, e Botânica estuda as plantas e, a análise de suas essências, resultaram numa outra ciência, a Farmacognosia, que extrai drogas que sejam derivadas de vegetais ou animais.
Da floresta ao curandeirismo e deste às Boticas a Farmácia evoluiu. Farmácias que manipulavam medicamentos criaram os seus Laboratórios Farmacêuticos, depois, Industria Farmacêutica, com medicamentos em escala.
Já nesta fase e como alguns medicamentos tivessem resultados contra intuitivos, no uso, foi necessário se debruçar sobre o problema e procurar entender.
Porém sobreveio uma crise da Talidomida provocando malformações em série em recém nascidos.
Esse foi o divisor de águas na regulação dos medicamentos.
A partir daí se estabeleceu a Vigilância de Medicamentos e entidades nos moldes do FDA dos EUA, EMA na Europa e ANVISA Brasil.
Mas, felizmente, hoje, os medicamentos são muito seguros com importante grau de tolerância mesmo se prescrito errado.
Apresento um case de efeito colateral de um novo medicamento para hipertensão arterial que nos testes clínicos finais se constatou algo no mínimo curioso. Vejamos.
O duplo cego é o teste onde os dois grupos de voluntários portadores da mesma patologia recebem os mesmos novos medicamentos, sendo que só um dos grupos recebe o medicamento real, o outro grupo recebe o placebo. Serão grupos distintos (2) a ser submetidos, num determinado intervalo de tempo, ao ´mesmo` tratamento. O resultado do tratamento será examinado por uma equipe multiprofissional em saúde e pesquisadores.
Nos dois (2) grupos em questão nenhum dos participantes sabe se está recebendo o medicamento novo ou o placebo, daí duplo cego.
O medicamento em questão era o citrato de sildenafila, indicado para hipertensão arterial e que provocou uma pequena onda de recusa na devolução do que sobrara por parte dos homens que se voluntariaram.
A conclusão dos Psicólogos sobre a recusa é que parte dos homens submetidos a esta fase terceira fase recusavam-se a devolver a sobra do medicamento pois melhoraram o seu desempenho sexual!
Estava criado incidentalmente o Viagra e uma nova categoria de medicamentos, para disfunção erétil!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here