Divulgação

A Prefeitura de Araçoiaba da Serra por meio da Secretaria de Educação e Cultura, está implantando no município o Projeto Escola Segura, que visa implantar nas escolas a educação preventiva. Com a preocupação da ausência de uma cultura prevencionista na sociedade brasileira, o Escola Segura irá desenvolver formação com primeiros socorros, situações de engasgamento, brigada de incêndio e evacuação, para capacitação de todos os professores, funcionários e alunos das 24 escolas do município.  Além disso, será feita a regularização dos prédios para que recebam o AVCB (Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros) e também será realizada a compra de sirenes, extintores e pintura, para suprir a necessidade de todas as escolas.

O projeto é uma iniciativa do Secretário de Educação e Cultura Giuliano Fonseca, e as aulas teóricas e práticas estão sendo realizadas pelo Bombeiro Civil Jefferson Barbosa, com o Apoio do Técnico em Segurança do Trabalho André Luiz Fernandes. “Observei que as escolas não estavam adequadas ao projeto dos bombeiros. E que os adultos, os adolescentes e as crianças não sabem como reagir no momento de pânico e de emergência. No Brasil tivemos o problema na boate Kiss lá em Santa Maria, tivemos a creche que colocaram fogo e recentemente o jovem que entrou atirando na escola. Esse treinamento é essencial, nos EUA por exemplo, sempre foi feito”, afirma o Secretário Giuliano.

De acordo com o Secretário, após entrar em contato com o Técnico em Segurança do Trabalho, e com o Bombeiro Civil, foi desenvolvido o projeto piloto, parte técnica e pedagógica, e então deram inicio nas escolas. “Começamos no Célia, que é uma escola nova, e ao lado temos a pré-escola. Por serem próximas foi realizada formação para os professores, funcionários e treinamento dos alunos, nas duas escolas”.

O simulado de evacuação aconteceu na manhã do dia 17 de junho, nas escolas CIE Célia Miguel Notollini e EMEI Profª Creusa Maria Cardoso Roldan e contou com a presença e o apoio do Corpo de Bombeiros de Sorocaba, Policia Militar e da Guarda Civil Municipal. “Além disso, achamos importante a presença da Polícia Militar, do Corpo de Bombeiros e da Guarda Civil, para terem contato com as crianças, para a criança ver que a polícia é uma amiga, e não uma inimiga. Podendo gerar até, como vimos acontecer no simulado, algumas crianças querendo ser bombeiro. Futuramente queremos retornar com o PROERD e também quero ver se consigo trazer o Canil para fazer algumas apresentações”, diz.

Para o Técnico em Segurança do trabalho André Luiz, é de suma importância a capacitação continuada de todos os profissionais da Educação garantindo assim a integridade física dos alunos. “Visando o bem estar dos alunos, todas as escolas receberão o treinamento dentro de um ano e reciclagem anual. As crianças são orientadas da importância do conhecimento das sinalizações de emergência, rota de fuga e treinamento prático de evacuação de emergência. Além do treinamento existe uma avaliação de desempenho que será aplicada para todos os profissionais treinados e que com 70% de aproveitamento, receberão um certificado”, explica.

Giuliano conta que também foi feita uma parceria com a Secretaria da Saúde, e receberam cartilhas para orientar os profissionais de educação de como proceder em caso de acidentes em escolas, picadas de animais peçonhentos, entre outras situações. “Um problema que estava ocorrendo também é que às vezes a criança ia doente para a creche e acabava contagiando outras crianças. Então pedi atenção para se ter um caráter mais preventivo, na dúvida, dá um atestado para a criança e de acompanhante para o responsável. Agora nós iremos levar para todas as outras escolas. Também tenho filhos em creche e escola, e como pai vou ficar muito mais sossegado sabendo que os profissionais à frente, estão preparados para qualquer emergência, seja fogo, acidente, picada de animal, sei que as escolas vão estar preparadas”.

A aplicação do treinamento para as crianças e profissionais da escola, e a realização do simulado foi um sucesso, afirma o Bombeiro Civil Jefferson Barbosa Seabra.  “Responderam de maneira excelente evacuando todo o prédio em 2 minutos e trinta segundos”.

Segundo a gestão da CIE Célia Miguel, as ações do projeto foram além dos muros da escola. “Através desse treinamento pudemos aprimorar ações de organização de todos, em relação ao deslocamento dentro do prédio. Houve envolvimento de toda comunidade escolar, pais, alunos, professores e funcionários, entendendo que são ensinamentos que levarão para a vida”, conta a Vice Diretora Márcia Camargo.

A próxima escola do cronograma do projeto será a Helena Rodrigues e as formações terão inicio a partir de agosto.